Marx

Karl Marx, de família judaica, nasceu em 1818, mas em função das leis anti-semitas, sua família passou a professar o protestantismo. Estudou direito em Bonn e depois em Berlim, tendo se aproximado do pensamento hegeliano. Por suas posições políticas, acabou tendo que se afastar da universidade passando a trabalhar como redator da Gazeta Renana. Em 1843 o jornal foi oficialmente interditado, fazendo com que ele emigrasse para Paris, juntamente com sua esposa – filha de uma nobre família de funcionários públicos prussianos.

Em Paris, conheceu Friedrich Engels (filho de um industrial têxtil), se tornando amigos e trabalhando conjuntamente no desenvolvimento de seus pensamentos. Foi graças ao apoio intelectual e financeiro de Engels que Marx conseguiu sobreviver e concluir suas obras.

Expulso de Paris por influência do governo Prussiano, vai para Bruxelas, retornando posteriormente para Colônia, sendo novamente expulso, indo então para Londres, onde permaneceu até sua morte em 1883. Do ponto de vista filosófico, Marx parte da dialética hegeliana, mantendo-a como método, mas substitui a visão idealista do mundo, por uma visão materialista, transformando-a radicalmente.

Conforme ressalta Storig “Marx vê na dialética um princípio revolucionário. O seu pensamento fundamental é que o mundo não é um complexo de coisas prontas, mas de processos. Não há nada definitivo e absoluto. Existe apenas o incessante processo do vir a ser e extinguir-se”.

O homem é um ser concreto, um ser vivo que trabalha, ou seja, um ser que deve ser concebido dentro de um contexto social.

Dentre suas principais obras, citamos:

A Sagrada Família (*)
A Ideologia Alemã (*)
As teses sobre Feuerbach (*)
Manifesto do Partido Comunista (*)
O Capital
Critica a Filosofia do Direito de Hegel
A questão Judaica


(*) juntamente com Engels
Bibliografia de referência:
STORIG, Hans Joachim – História Geral da Filosofia – Editora Vozes – 2008
REALE, Giovanni – ANTISERI, Dario – História da Filosofia – Volume 3 – Editora Paulus – 1990
O livro da Filosofia – Editora Globo – 2011