O Príncipe

principeO PRÍNCIPE – Maquiavel
Escrito por Nicoló Machiavelli em 1513, este livro foi endereçado a Lorenzo de Medici, como um agrado e um pedido para que este tome em suas mãos o processo de unificação da Itália.
Trata-se da obra mais conhecida deste autor, que se tornou o pai da política moderna, e desnuda o processo de poder e das relações do governante (o príncipe) com seus governados.
Abaixo, relacionamos o índice com os temas abordados em cada capítulo.
Tenha uma boa leitura.

Segue o índice do seu conteúdo:

I – De quantas espécies são os principados e de que modos se adquirem
II – Dos principados hereditários
III – Dos principados mistos
IV – Por que o reino de Dario, ocupado por Alexandre, não se rebelou contra seus sucessores após a morte deste
V – De que modo se devam governar as cidades ou principados que, antes de serem ocupados, viviam com as suas próprias leis
VI – Dos principados novos que se conquistam com as armas próprias e virtuosamente
VII – Dos principados novos que se conquistam com as armas e fortuna dos outros
VIII – Dos que chegaram ao principado por meio de crimes
IX – Do principado civil
X – Como se devem medir as forças de todos os principados
XI - Dos principados eclesiásticos
XII - De quantas espécies são as milícias, e dos soldados mercenários
XIII - Dos soldados auxiliares, mistos e próprios
XIV - O que compete a um príncipe acerca da milícia (tropa)
XV - Daquelas coisas pelas quais os homens, e especialmente os príncipes, são louvados ou vituperados
XVI - Da liberalidade e da parcimônia
XVII – Da crueldade e da piedade; se é melhor ser amado que temido, ou antes temido que amado
XVIII - De que modo os príncipes devem manter a fé da palavra dada
XIX - De como se deva evitar o ser desprezado e odiado
XX - Se as fortalezas e muitas outras coisas que a cada dia são feitas pelos príncipes são úteis ou não
XXI – O que convém a um príncipe para ser estimado
XXII - Dos secretários que os príncipes têm junto de si
XXIII - Como se afastam os aduladores
XXIV - Por que os príncipes da Itália perderam seus estados
XXV - De quanto pode a fortuna nas coisas humanas e de que modo se lhe deva resistir
XXVI - Exortação para procurar tomar a Itália e libertá-la das mãos dos bárbaros