Por que estudar filosofia?

estatuaEstá ai uma pergunta difícil de responder… Porque quanto se trata de filosofia, não há como propor uma resposta única e abrangente, universal, que atenda a todos em todos os momentos e em qualquer região.

A resposta a esta pergunta possuiu um caráter único e individual, tendo que ser respondida pelo próprio individuo e por mais nenhum outro. Assim como eu não posso determinar o que é melhor para você, eu também não consigo dizer o que a filosofia faria contigo e no que ela te alteraria como pessoa, enfim qual seria o impacto em sua vida. É uma resposta que não pode ser dada, a não ser vivida.

O que posso dizer, e me desculpem pelo caráter elitista, a filosofia não é para todos, pois ela se traduz pelo questionamento do nosso ser, e dos conceitos considerados “verdadeiros” para nós e nosso grupo.

Sendo assim, somente aqueles que estejam dispostos a estudar; a “perder” seu tempo em um processo de reconstrução; a se auto julgarem reavaliando seus atos e pensamentos; a questionarem a sua realidade; é que conseguirão ver um objetivo para o estudo da filosofia. Afinal é perfeitamente possível viver e ser feliz, sem jamais se questionar aquilo que se é.

É possível viver uma vida medíocre (aqui no sentido exato da palavra, de uma vida comum e sem grande expressão), ter família, trabalho, estudo, religião e ser feliz, sem jamais questionar aquilo que nos cerca.

Apenas aqueles que se mostram insatisfeitos consigo mesmos, é que ousam e buscam conhecer se algo pode ser diferente e o porque este algo é assim, para diante desse saber (que pode ser momentâneo), poder considerar tudo isso como adequado, e a seu juízo não o sendo, se por em marcha para alterar essa situação.

Portanto aqueles que almejam um caminho fácil, certo, seguro, sem sobressaltos, rodeado de amigos e bajuladores, certos de serem conhecedores das verdades da vida, não deveram jamais trilhar a filosofia, e deveriam sim, fugir do saber filosófico, como se fugissem de algo tenebroso e malévolo.

O caminho da filosofia exige paciência, tolerância, leitura, reflexão, questionamento, frustração, para que no final se possa concluir que a verdade nunca será absoluta, que suas conclusões e conceitos sempre serão questionados e certamente serão sobrepujados, que a única infinitude da vida é o saber, que jamais será completo, pois seu conhecimento integral nunca será alcançado.

Por que então trilhar esse caminho? Que cada um busque sua resposta; de minha parte, trilho este caminho porque sou um ser humano, um animal pensante, diferente em sua constituição física e mental de todos os outros animais, porque não aceito os fatos e as idéias como uma imposição divina ou humana, porque não quero apenas ser um número de RG nesta imensa população. Sou único, e dentro de minha individualidade, faço questão de poder ser lembrado por aquilo que sou, com meus acertos e erros, minhas potencialidades e minhas limitações. Não preciso ser famoso, não preciso ser herói, me basta ser respeitado pelas pessoas que me conhecem por aquilo que sou, e que somente eu sou.

Paulo Fagundes de Lima – fevereiro/2017